Working Abroad

Working on a cruise line is totally different from what I was used to. Here, I sail several rivers and every day I’m in a different port. Among the many itineraries that can be done, I travel between The Netherlands and Romania, crossing also Germany, Austria, Slovakia, Hungary, Croatia, Serbia and Bulgaria, before reaching Romania, of course. It takes a total of 23 days, from one point to the other.

Every time I go to a city, I do a different circuit or activity, even if it’s a simple visit to a museum. Cities such as Vienna doesn’t allow us to visit them at once, in one day. Not even after going there half dozen times, I can treat it by “you”. But first things first. The next two stops following Giurgiu, are across the river – Rousse and Vidin. Two small Bulgarian towns with more beautiful natural charms than the cities themselves.

To be honest, all these countries have their own charm but is not the poorer side that will captivate tourists, whatever is their motivation. Is a big shock between these two worlds, but always interesting to know about.

Trabalhar em cruzeiros é totalmente diferente do que estava acostumada. Aqui percorro vários rios e todos os dias estou num porto diferente. De entre os diversos itinerários que podem ser feitos, eu, viajo entre a Holanda e a Roménia, passando também pela Alemanha, Áustria, Eslováquia, Hungria, Croácia, Sérvia e Bulgária, antes de chegar à Roménia, claro. Demora um total de 23 dias, de uma ponta à outra.

Todas as vezes que visito uma cidade, faço um circuito ou uma actividade diferente, nem que seja uma simples ida a um museu. Cidades como Viena, não nos permitem que as conheçamos de uma só vez, num só dia. Nem ao fim de meia dúzia de visitas consigo tratá-la por tu. Mas, vamos por partes. As próximas duas paragens que se seguem a Giurgiu, são do outro lado do rio – Rousse e Vidin. Duas pequenas cidades Búlgaras com encantos naturais mais bonitos que as cidades em si.

Sou sincera, todos estes países tem os seus encantos, mas não será o seu lado mais pobre que vai cativar turistas, seja qual for a motivação dos mesmos para a viagem. É um grande choque entre estes dois mundos, mas sempre interessante aprender sobre os mesmos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s